sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Justiça Criminal em perigo


      A morte da juíza Patrícia Acioli, assassinada numa emboscada na porta de casa em Niterói, na Região Metropolitana do Rio, é mais um ponto que a criminalidade marca sobre o Estado brasileiro. Atuante na Justiça Criminal, trabalhava para desarticular milícias poderosas em São Gonçalo, e inclusive foi a responsável pela prisão de cerca de 60 policiais ligados a milícias e a grupos de extermínio.

      Até que ponto o Estado pode garantir a segurança dos aplicadores do Direito? Será que chegará o dia em que não haverá mais juiz, promotor ou advogado que queira atuar na Justiça Criminal, por medo de morrer? Não estamos longe disso, e no México essa realidade já está bem presente.

     Se o Poder Público não implementar uma política séria de contenção da criminalidade (pois hoje tudo deste país é faz-de-conta), seremos em breve tempo reféns dentro de nossas casas, num futuro nebuloso e cruel.


by Adriano César Curado

5 comentários:

  1. Mexeu com Policiais e milicianos, morre.

    O Estado não garante segurança alguma, todos ficam abandonados a própria sorte. Disseste tudo.

    Tudo neste país É um verdadeiro faz de conta.
    Hoje vivemos a fase do "faz de conta". Assim, tenho decorado o que, em tempos idos, extrai de um artigo, conto ou ilustração – não me lembro mais:
    - Profissionais fazem de conta que são competentes; governantes (atuais e futuros) fazem de conta que se preocupam com o povo, e o povo faz de conta que acredita;
    - Pais fazem de conta que educam; professores fazem de conta que ensinam, e alunos fazem de conta que aprendem;
    - Pessoas fazem de conta que são honestas; líderes evangélicos fazem de conta que são "ungidos" de Deus e fiéis fazem de conta que têm fé, e que crêem;
    - Doentes fazem de conta que têm saúde; criminosos fazem de conta que são dignos e honrados, e a justiça faz de conta que é imparcial.

    Só o Evangelho não é um faz de conta.
    Que Deus nos abençoe.

    ResponderExcluir
  2. Eu concordo plenamente com a Rô. Vivemos num mundo de faz de contas. E quando chegar nossa hora de prestar contas, será que também faremos de conta?!

    ResponderExcluir
  3. Olá tudo bem?! Pois não perca a oportunidade de visitar a Europa, fascinante e extremamente apaixonante, você fica com outros pensamentos..muito bom, adorei seu blog também, estou te seguindo, abraço.

    ResponderExcluir
  4. Basta-me um pequeno gesto,
    feito de longe e de leve,
    para que venhas comigo
    e eu para sempre te leve...

    Cecília Meireles

    Beijos poéticos......M@ria

    ResponderExcluir
  5. Ana Lyra de Meirelles22 de agosto de 2011 16:45

    Oi, assisti ontem no Fantástica uma matéria exatamente sobre esse assunto. Fiquei chocada. É o fim da Justiça Criminal brasileira?

    ResponderExcluir